Deixe seu e-mail e seja o primeiro a ler nossos artigos

Gerenciamento de projetos: conheça os erros mais comuns e como evitá-los

12/09/2019
Gerenciamento de Projetos

Projetos são o que mantêm as empresas em movimento e em desenvolvimento, especialmente quando se pensa em metas e crescimento. O gerenciamento de projetos é uma parte essencial do trabalho dentro das empresas.


Independente da experiência dos gestores e dos membros da equipe, vários motivos podem levar um projeto a fracassar. Geralmente, essas falhas acontecem não por falta de conhecimento técnico ou preparo dos profissionais, mas por pontos críticos que comprometem a operação e que podem ser mais sutis do que se espera. Normalmente são detalhes que passam despercebidos pelas equipes.


Outro perigo é que, ao final do trabalho, o resultado atingido seja diferente do previsto no planejamento inicial. Isso significa que em algum momento, durante a trajetória, houve um desvio na execução que comprometeu os objetivos.


Que cada segmento tem tipos diferentes de projetos, todo mundo sabe. O que ninguém conta é que os erros cometidos pelas empresas são, quase sempre, os mesmos.


A solução pode ser mais simples do que se imagina. O sistema de Gerenciamento de Projetos (EPM – Enterprise Project Management) é a forma mais eficiente de identificar esses erros e solucioná-los, otimizando o desempenho das funções envolvidas na operação.


Confira as falhas mais comuns e descubra como passar longe desse cenário.


Falta de planejamento


Esse é o primeiro passo que, na maioria das vezes, vai determinar o desempenho de todo o resto. O grande segredo para o sucesso é bem mais óbvio do que se espera. O planejamento é o que define o que será realizado, como e quem fará parte do projeto.


É comum as pessoas agirem por impulso, mas quando empresas têm esse tipo de comportamento o resultado pode ser fatal. A falta de planejamento é sinônimo de desperdício de tempo, dinheiro e boas ideias.


O EPM auxilia no planejamento da operação e ainda permite o acompanhamento das tarefas. As funções do sistema possibilitam uma visão geral onde os envolvidos podem comparar aquilo que havia sido programado com o que está sendo realizado. Assim as chances de sucesso são maiores.


Não prever os riscos


Calcular riscos é parte da rotina dos gestores e na gestão de um projeto não é diferente. Subestimar possíveis ameaças podem causar surpresas negativas. Estar despreparado em uma situação de crise pode colocar tudo pelo que a equipe tem trabalhado a perder.


Com o gerenciamento de recursos do EPM é possível identificar dificuldades com antecedência. Outra função é que ele permite prever possíveis necessidades de recursos que podem aparecer durante a execução do projeto.


Cumprimento de prazos e divisão de tarefas


Toda meta envolve prazos. Essas metas e prazos geralmente são divididas em tarefas e delegada à equipe. E aqui podem surgir dois problemas: confusão nos prazos e tarefas mal divididas.


É comum que, nesse processo de divisão, haja confusões de prazo ou que um setor não tenha conhecimento do que outro está fazendo.


Para que as coisas funcionem é preciso que uma atividade “converse” com a outra. Autonomia e alinhamento são igualmente importantes. Mesmo que sejam realizadas separadamente, uma tarefa deve estar alinhada com as demais, fazendo com que cada ação complemente a outra.


O EPM oferece formas de centralizar todas as informações e documentos e ainda deixar tudo isso acessível aos membros da equipe envolvida no projeto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *